SAÚDE

FCecon realizará exame de rastreio do câncer de próstata em parceria com a AstraZeneca
A FCecon foi escolhida pela AstraZeneca para abrigar o projeto na região Norte


FOTO: Luís Mansueto/FCecon

Homens com 50 anos ou mais poderão realizar, na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), o exame Antígeno Prostático Específico (PSA), que é um dos métodos de rastreio e diagnóstico precoce do câncer de próstata. Os pacientes serão triados em Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e encaminhados para o exame na Fundação a partir deste mês de agosto, por meio de convênio com a farmacêutica AstraZeneca. 

O objetivo do convênio é realizar o diagnóstico precoce do câncer de próstata, tratando a doença no início, segundo o coordenador do projeto, urologista da FCecon, Giuseppe Figliuolo. 

“Iremos ofertar, na Fundação Cecon, o exame de PSA gratuitamente para a comunidade. O intuito é fazer um vínculo entre a saúde primária (rede básica de saúde) e a saúde terciária (FCecon), oferecendo o diagnóstico precoce do câncer de próstata”, afirma Figliuolo. Há, ainda, propostas para desenvolver estudos epidemiológicos e clínicos, avaliando a incidência do câncer de próstata no Amazonas.

Projeto – Através do projeto Icon, a AstraZeneca encaminhou equipamentos para resultados rápidos de exames de PSA para cinco hospitais de referência no tratamento do câncer no Brasil. A FCecon foi escolhida na região Norte. 

Inicialmente, serão ofertados 50 exames por mês, com contrato de um ano com a AstraZeneca, sem custos para a FCecon. A parceria pode ser prorrogada por mais um ano. 

Como fazer o exame – Os pacientes interessados não devem procurar a FCecon para fazer o exame. Eles, primeiramente, serão triados em UBSs, para então serem encaminhados para fazer o PSA na Fundação. 

“Esse projeto é muito importante para a FCecon, referência em Oncologia. Estamos buscando auxiliar a saúde primária na detecção precoce do câncer de próstata, o que reduzirá custos com os tratamentos da doença na Fundação”, afirma o gerente do Laboratório de Análises Clínicas da FCecon, farmacêutico-bioquímico Carlos Urtiga, responsável pelo projeto na instituição.

Diagnóstico precoce – O PSA é uma das formas para detectar precocemente o câncer de próstata. Através do exame, que é feito por meio da coleta de uma pequena amostra de sangue, são identificadas alterações na próstata. O exame é feito regularmente na rede básica de saúde.

Giuseppe Figliuolo destaca que os homens, a partir dos 50 anos de idade, não devem deixar de fazer seus exames de rotina anualmente. Além do PSA, o exame de toque retal é essencial para detectar alterações na próstata. 

Homens que possuem casos de câncer de próstata na família ou que são da raça negra, que têm maiores chances de desenvolver a doença, devem iniciar os exames de rastreio a partir dos 45 anos. 

Tratamento – A FCecon ofertará apenas o exame de PSA. Portanto, a população masculina deve procurar a rede básica de saúde para fazer o exame de toque retal. Em caso de alteração no PSA ou no toque, o paciente será encaminhado para o ambulatório de Urologia da FCecon, se houver suspeita de câncer, para fazer uma biópsia e seguir o tratamento. 

As chances de cura em casos diagnosticados precocemente chegam a 90%.




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM






SAÚDE  |   19/08/2021 17h40